Menu Close

Como É Classificada a Propriedade Intelectual Quanto Aos Temas Envolvidos

Como a propriedade intelectual é classificada quanto aos temas envolvidos

A propriedade intelectual pode ser classificada de várias maneiras. Geralmente, envolve obras que levam tempo, esforço ou habilidade para criar. Ao contrário das maçãs, porém, as obras intelectuais não estragam ou produzem preocupações não residuais. Além disso, manter a propriedade intelectual segredo não impede que mais ninguém crie trabalhos semelhantes.

Segredos comerciais

Segredos comerciais são informações confidenciais e usadas para um propósito específico. Eles podem ser uma técnica, uma fórmula ou um dispositivo que foi projetado para aprimorar uma produtividade da empresa. Muitas vezes, os segredos comerciais também são listas de custos ou fornecedores. As receitas de refrigerantes são um bom exemplo de segredos comerciais, assim como os ingredientes da mix de donuts KFCS ou o Macs Big Macs.

Existem muitas maneiras de proteger os segredos comerciais, uma das quais está assinando um contrato de confidencialidade. Este Contrato permite que duas partes concordem com uma definição de segredos comerciais e informações proprietárias. Isso protege o contratado e a empresa. No entanto, essa abordagem tem várias desvantagens. Primeiro, nem sempre é possível definir um segredo comercial no início de uma relação de trabalho. Segundo, é difícil definir segredos comerciais em contratos que envolvem tecnologia.

Segredos comerciais também são protegidos por lei. Um tribunal pode exigir que uma empresa mantenha determinadas informações confidenciais. Pode até exigir que um empregador identifique quais segredos comerciais são confidenciais. A reformulação de Torts descreve fatores que um empregador ou empregado deve considerar para determinar se uma informação específica é ou não confidencial e, portanto, protegida.

Um segredo comercial é um tipo de propriedade intelectual. É protegido pela lei federal e é protegido por empregadores e funcionários. Pode até se estender a contratados independentes. No entanto, esse nem sempre é o caso, por isso é importante ler a lei aplicável antes de agir.

direito autoral

Os direitos autorais foram introduzidos como um mecanismo para incentivar a expressão criativa e combinar a proteção dos direitos dos autores com o interesse público. Inicialmente, o conceito de direitos autorais aplicado apenas a obras de arte e literatura, mas com o progresso do tempo, ele foi expandido para abranger qualquer forma de expressão criativa.

Uma idéia da história é um exemplo de propriedade intelectual. Na sua forma mais simples, uma idéia da história é o enredo de uma obra. Por exemplo, no contato do filme, a idéia da história é que um cientista está se comunicando com formas de vida alienígenas. Esse conceito tem sido usado em inúmeros outros filmes, livros e programas de televisão. Até fotografias e pinturas contêm idéias semelhantes.

No entanto, um direitos autorais perpétuos causaria problemas para os proprietários de propriedades intelectuais. Um direitos autorais perpétuos permitiria ao governo criar um tipo especial de monopólio em torno do IP. Por exemplo, se uma empresa farmacêutica desenvolvesse um novo medicamento e solicitasse uma patente para ela, a empresa poderá cobrar qualquer preço que quisesse. Isso efetivamente manteria seus concorrentes fora do mercado.

Por outro lado, as obras de domínio público não são protegidas pelas leis de propriedade intelectual. Eles são de propriedade do público. É ilegal usá -los sem permissão. Um colega de classe que copia suas anotações sem permissão estaria violando os direitos autorais do trabalho. No entanto, reembalar um trabalho como seu também constituiria violação de direitos autorais.

Embora os direitos autorais existam há muito tempo como uma maneira de proteger os criadores, a lei ficou fora de sincronia com novas tecnologias. Uma das maiores e mais poderosas dessas tecnologias é o software de computador. Possui alto potencial de monopólio e uma disparidade extremamente ampla entre o custo de fazer uma cópia e o custo da distribuição.

Patentes

A classificação de patentes quanto aos temas envolvidos na propriedade intelectual é um processo complexo que se baseia em regras complexas. Vários documentos do escritório de patentes são usados para determinar a classificação específica de uma patente. Esses documentos contêm descrições técnicas especializadas e termos legais que definem uma invenção. Cada escritório de patentes possui seu próprio sistema de classificação.

As patentes podem ser vendidas como parte de uma empresa ou como um ativo individual. No entanto, a venda de patentes geralmente é difícil e complexa. As vendas de patentes são frequentemente feitas por meio de tarefas formais ao USPTO. Essas tarefas devem ser arquivadas no escritório de patentes para finalizar a transação.

Para se qualificar para uma patente, uma invenção deve ser nova, nunca foi divulgada ao público antes e tem um uso específico. Depois de consultar um advogado, pesquisando as artes anteriores e criando um pedido de patente, o inventor deve enviar o pedido ao USPTO. O examinador de patentes revisará o aplicativo para determinar se a invenção é patenteável ou não. Se o pedido de patente não atender aos critérios, ele poderá ser rejeitado e um inventor poderá solicitar uma patente provisória.

Muitas coleções de patentes estão disponíveis para fins de pesquisa. Essas coleções incentivam os pesquisadores a estudar como as patentes são processadas. Como resultado, várias propostas foram feitas em relação à classificação de patentes com base em recursos de conteúdo, informações de citação e metadados. Esses métodos têm muitas vantagens, mas existem alguns problemas com esses métodos. Como em qualquer campo de pesquisa, podem surgir problemas, mas também podem oferecer oportunidades para mais pesquisas.

A análise de citação de patentes é uma ferramenta poderosa para organizar bancos de dados de patentes. As citações de patentes atuam como conexões entre as patentes, permitindo que as patentes sejam agrupadas na mesma categoria. O banco de dados do USPTO pode ajudar os usuários a organizar seus bancos de dados pesquisando padrões de citação.

Marcas comerciais

Marcas comerciais são uma maneira de identificar um bem ou serviço específico como seu. Eles estão protegidos pela lei federal e o proprietário de uma marca registrada pode processar outras pessoas por violação ou diluição. Existem certos tipos de usos justos que não requerem registro, como publicidade comparativa e paródia. Além disso, a proteção da marca registrada se estende à Internet, para que os proprietários de marcas comerciais possam proteger seus nomes de domínio contra agachamento no nome de maus fé.

As marcas comerciais são importantes para as empresas, pois lhes permitem se distinguir dos concorrentes. Eles também fornecem um meio de proteção contra genicida e diluição. As marcas comerciais também podem ajudar a proteger a reputação de uma empresa, o que é importante para atrair clientes. No entanto, a Internet apresenta novos desafios para os proprietários de marcas comerciais.

Os direitos da propriedade intelectual diferem bastante dos de propriedade física. Uma distinção importante é que os direitos autorais permitem apenas usos limitados. Por exemplo, um trabalho pode ser protegido por direitos autorais, mas ainda é usado para resumos ou revisões em circunstâncias específicas. A doutrina de uso justo, no entanto, permite o uso de obras protegidas por direitos autorais.

Propriedade Industrial

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *