Viseu esteve em peso em Lenzburg

0
110
Com a presença do presidente da Câmara de Viseu Fernando Ruas No passado dia 19 de Fevereiro o Centro Português de Lenzburg vestiu-se a rigor com as cores de Viseu para receber o presidente Fernando Ruas, que com a sua simplicidade ilustrou a sua simpatia. O Cônsul do Consulado de Portugal em Zurique, Dr Paulo Rufino, também esteve presente neste evento. A boa gastronomia foi um ponto alto deste certame com uma vitela assada no forno, que mereceu os mais rasgados elogios. Falámos com Presidente da Câmara de Viseu, Dr Fernando Ruas Adelino Sá – Será que os viseenses que vivem na Suíça representam bem a sua terra? Dr. Fernando RuasDr. Fernando Ruas – Representam e têm a sorte também de viverem num país como a Suíça, que é um país que também ajuda a quem quer elevar a cidadania e a quem quer aprender as boas práticas. Eu acho que o emigrante que tenha sorte em ser emigrante na Suíça tem duas vantagens; por um lado, naturalmente, a qualidade de vida e a sua vida pessoal, por outro, colher ensinamentos úteis que é uma referência. AS – Qual é a importância destes emigrantes para a região de Viseu? FR – Olhe é muito importante. Se fizermos uma análise cuidada à economia regional e à economia em Viseu, vemos que a principal actividade, digamos a alavanca, vem de dois lados; dos emigrantes da Suíça, dos emigrantes de França e também mais recentemente os emigrasses no Brasil. Portanto, esta força que vem do exterior é extremamente importante. E depois, e não é menos importante, são uma referência em termos de portuguesismo, vimos hoje aqui coisas, que se calhar os nossos jovens lá precisavam de vir cá buscar, de vir beber, gente que se calhar já nasceu aqui, não são de primeira geração, mas que têm um amor ao terrão pátrio que é de enaltecer e que é de facto de nos deixar orgulhosos, que se espalha por além fronteiras e pela diáspora. Temos que nos sentir muito orgulhosos. AS – Depois de ouvirmos tantas queixas e tantos lamentos pela população em geral, será que os portugueses ainda podem acreditar em Portugal? FR – Em Viseu podem acreditar seguramente. Viseu é das terras mais promissoras do país. Em Portugal também, mal de nós. Neste momento há muitas razões para nós não acreditarmos no país e por quem liderado nestes últimos anos, portanto há que inverter a situação. Portugal não é aquilo que se passou nos últimos tempos, é algo mais e nós temos que fazer como os nossos antepassados, fazer uma gesta como fizeram os nossos heróis dos descobrimentos, mas acho que temos toda a matéria-prima em Portugal para sermos um país, não diria de referência, mas que ocupe um lugar de referência na cena internacional, nomeadamente no espaço europeu. AS – Há gente capaz para inverter a situação em Portugal? FR – Claro que há. Eu sou suspeito, sou Presidente da mesa do Congresso do meu partido, e o presidente do meu Partido, PSD, Dr Passos Coelho, tenho a certeza que é por ele que vai passar num futuro muito próximo a liderança do país. E deixe-me dizer-lhe uma coisa, cuidado com o seu sentido de Estado dado que há muito não se via na política portuguesa. O Dr Passos Coelho já podia ser primeiro-ministro, mas com o seu sentido de Estado, faz dele uma referência e um estadista em Portugal como há muito não se via, disso não tenho a menor dúvida. AS – Vai voltar à Suíça? FR – Venho com alguma frequência à Suíça. Esta região é para mim é uma grande surpresa. Não contava encontrar visienses tão empolgados, que não deixarei de meter esta terra no meu roteiro futuro. ¿e um grande privilégio estar entre gente que nos recebe sempre de uma forma tão cordial e tão quente