Rui Costa teve um dia para esquecer

0
138

O recente vencedor da Volta à Suíça explicou que a situação com o autocarro da Orica-GreenEdge baralhou as contas dos ciclistas. Rui Costa teve um dia para esquecer, o ciclista português Rui Costa (Movistar) apanhou um susto, ao cair na primeira etapa da 100.ª Volta a França, disputada entre Porto-Vecchio e Bastia, mas saiu da queda sem qualquer fratura. Foi um dia para esquecer, o que eu mais se temia, aconteceu: quedas “Fui o único da Movistar a cair. Agora entendem porque costumo ser prudente? Esta já é a minha quinta participação no Tour e já vai dando para perceber como as coisas acontecem”, escreveu o ciclista português no seu blog pessoal. Rui Costa descreve que caiu mal, “bati com a mão direita e com a cabeça no chão, e que fiquei com uns com golpes na mão e joelho direitos e algumas dores na sequência da queda. Felizmente, não fraturei nada. Vamos ver como acordo amanhã (hoje 30) e como recupero. O Tour tem destas coisas. Sempre foi uma corrida muito competitiva e por isso com maior tensão em seu redor. Costuma haver muitas quedas e hoje não foi exceção. Pelo traçado deste ano, dá para perceber que esta edição do Tour será das mais perigosas dos últimos anos”, considerou. O recente vencedor da Volta à Suíça explicou que a situação com o autocarro da Orica-GreenEdge baralhou as contas dos ciclistas. “Acho que a organização esteve bem ao atribuir o mesmo tempo aos corredores envolvidos na queda. Ficámos todos com o mesmo tempo do vencedor. Foi um dia nervoso e confuso”, resumiu.