Julgamento dos incendiários do Caramulo começa em Outubro

0
106

O julgamento dos dois suspeitos de fogo posto na Serra do Caramulo, no Verão passado, um deles imigrante no Luxemburgo, começa em Outubro, disse hoje ao CONTACTO fonte da Procuradoria Geral da República.

“Foram designadas para a realização do julgamento (a ter lugar com intervenção de tribunal de júri, na Secção de proximidade de Vouzela) as datas de 7, 8, 13 e 14 de Outubro próximo”, disse ao CONTACTO fonte da PGR esta quarta-feira.

Detidos há quase um ano, os dois acusados da autoria do incêndio, o imigrante no Luxemburgo Luís Patrick Teixeira, na altura com 28 anos, e Fernando Marinho, de 20, aguardam em prisão preventiva a realização do julgamento.

Os dois foram acusados no final de Fevereiro de terem ateado o incêndio que provocou a morte a quatro bombeiros na Serra do Caramulo, em Agosto de 2013.

Patrick Teixeira e Fernando Marinho respondem por um crime de incêndio florestal, quatro crimes de homicídio qualificado e 13 crimes de ofensa à integridade física qualificada. Além disso, o imigrante português no Luxemburgo vai responder ainda por conduzir sem carta de condução, segundo a acusação a que o CONTACTO teve acesso.

Fernando Marinho, que confessou ter estado na origem do incêndio e acusou Patrick Teixeira de co-autoria e de ter instigado o crime, está detido desde finais de Agosto de 2013. Já o imigrante no Luxemburgo, que sempre negou o crime, ficou em prisão preventiva a 6 de Setembro do ano passado, dia em que se entregou voluntariamente às autoridades em Portugal.

Fonte da Polícia Judiciária explicou na altura que Fernando Marinho teria agido “em colaboração com um outro indivíduo, este emigrante”, ateando “vários focos de incêndio na Serra do Caramulo, nos concelhos de Vouzela e Tondela, no dia 20 de Agosto, que se transformaram num fogo de grandes dimensões”.

Segundo Fernando Marinho, o imigrante português terá agido por vingança, depois de lhe ter sido aplicada uma multa pela GNR por conduzir sem carta de condução.

A pedido do Ministério Público, o julgamento será realizado por um tribunal de júri.

Da lista dos grandes incêndios de 2013 fazem parte os fogos que deflagraram na serra do Caramulo a 20 de Agosto. O fogo, com vários focos, viria a provocar nos dias seguintes a morte de quatro bombeiros, 13 feridos e prejuízos avaliados em 13,9 milhões de euros.

P.T.A.

In Contacto