Espumante “Terras do Demo” conquista sexto prémio em oito meses de 2017

0
14
Seis prémios desde abril a novembro. É quase um por mês. O último foi conquistado há menos de uma semana no 4º Concurso de Vinhos do Crédito Agrícola, uma iniciativa dinamizada em parceria com a Associação dos Escanções de Portugal, que decorreu na Estufa-Fria, em Lisboa, no passado dia 23 de novembro.

Entre 200 vinhos brancos, tintos e espumantes colocados à prova por 120 produtores nacionais das várias regiões vitivinícolas do país, o júri distinguiu, durante as provas cegas, vários vinhos e espumantes. Um “Terras do Demo”, Malvasia Fina, Bruto, Branco 2016, foi medalhado com a “Tambuladeira de Prata”. A marca produzida pela Cooperativa Agrícola do Távora, sediada em Moimenta da Beira, que integra a região vitivinícola do Távora-Varosa, foi a única distinguida nesta área demarcada onde se produzem outros espumantes de renome. No total, só outros três espumantes foram medalhados (com ouro): dois da Bairrada (“Prior Lucas”, Bruto DOC, 2015; e “Marquês de Marialva”, Bruto DOC, 2014; e um de Lisboa (“Mundus”, Meio-Seco, 2013). Nos vinhos, o Alentejo foi premiado 17 vezes, o Tejo 8, Dão e o Douro 7 cada um, Setúbal 6, Bairrada e Lisboa 5.

Desde abril passado que o “Terras do Demo” tem vindo a conquistar galardões nacionais e internacionais. Nesse mês venceu o ‘Prémio Excelência’ no concurso “Uva de Ouro 2017”; no mês seguinte, ganhou dois no “Concurso Mundial de Bruxelas” (que já nas edições de 2015 e 2016 tinha premiado com ‘ouro’ um rosé “Terras do Demo”); em junho, numa prova cega promovida pelo “Porto Canal”, venceu com um Rosé Bruto 2014; e em outubro, no concurso da Revista “Grandes Escolhas”, a Malvasia Fina, Bruto 2016, foi distinguida. Um sublinhado ainda, pela importância de que se reveste o ‘ouro’ conquistado em 2015 no “Sakura Japan Women’s Wine Awards”, o maior concurso de vinhos do Japão.

A Região Demarcada Távora – Varosa, onde em Moimenta da Beira tem sede a Cooperativa Agrícola do Távora, dadas as suas condições únicas (solos graníticos, primários e pobres em calcário, altitudes elevadas, clima temperado continental, entre outras), faz com que se traduza num lugar privilegiado para a produção dos melhores vinhos e espumantes nacionais, e ainda da maçã, particularmente a tão apreciada variedade “Bravo de Esmolfe”. São os rios Távora e Varosa que dão o nome à região constituída pelos concelhos de Moimenta da Beira, Tarouca, Sernancelhe e ainda algumas freguesias dos municípios de Penedono, S. João da Pesqueira, Tabuaço, Armamar e Lamego.