Torre de Ferreira de Aves

IPA: Monumento

Nº IPA: PT021817040010

Designação: Torre de Ferreira de Aves

Localização: Viseu, Sátão, Ferreira de Aves

Acesso: EN 229, Viseu-Sátão; chegando ao Tojal, virar à esquerda para Ferreira de Aves; na EM 581, à saída da povoação de Lamas, virar à direita, para a Quinta do Paço, a que se acede por caminho em terra batida, depois de transposto o portão da propriedade

Protecção:

IIP, Dec. nº 735/74, DG 297 de 21 de Dezembro 1974 *1

Enquadramento:

Rural, no rebordo de socalco, destacado. Adossado a construções modernas, de feição arcaizante, processando-se o seu acesso por um pátio fechado. O conjunto insere-se em zona de cultivo e de souto, sendo circundado a N. e O. por fosso.

Descrição:

Planta quadrangular, regular, com disposição verticalista das massas e cobertura homogénea de telhado a quatro águas, de pendente suave *2. Evolui em dois pisos, sendo os alçados em cantaria aparente, de aparelho irregular e isódomo. Fachada principal orientada, rasgada por portal de arco quebrado, assente em impostas lisas, formado por seis aduelas, com as arestas chanfradas e decoradas com esfera, elementos que também surgem nas jambas; no nível superior, um par de frestas geminadas de arco apontado. Fachada S. cega, adossado a corpo moderno, mas de feição arcaizante. Fachada O. rasgada por seteira, um pouco acima do solo, encimada por um par de frestas geminadas de arco apontado. Fachada N. com seteira no nível inferior, cinco cachorros *3 e um par de frestas geminadas de arco apontado, no nível superior. INTERIOR com divisão única no piso térreo, ocupando toda a área da torre e tecto de madeira. Primeiro piso com divisão única, possuindo escada de acesso ao piso superior, e tecto de madeira. No piso superior, duas divisões de habitação.

Descrição Complementar: Não definido

Utilização Inicial: Militar: torre / Residencial: torre senhorial

Utilização Actual: Residencial: casa

Propriedade Privada: pessoa singular

Afectação: Sem afectação

Época Construção: Séc. 13 / 14 (conjectural) / 15

Arquitecto | Construtor | Autor: Desconhecido.

Cronologia:

Séc. 12, inícios – concessão de foral à freguesia de Ferreira de Aves, por D. Teresa; 1126 – Paio Fernandes Pires, fundador da família Pacheco, assina um contrato sobre a vila de Ferreira de Aves, tornando-se o primeiro proprietário do senhorio; 1156 – metade da vila pertencia aos Templários, apesar de aí terem residido por pouco tempo ( LEAL, Pinho, p. 172 ); 1258 – menção à povoação de Lamas nas Inquirições de D. Afonso III; 1331 – 1332 – notícia de D. Lopo Fernandes Pacheco *4, “rico homem e muito honrado e senhor de Ferreira” ( Nobiliário do Conde D. Pedro ) e de sua mulher D. Maria Gomes Taveira, se encontrarem no seu Paço de Ferreira; 1385 – confiscação dos bens dos Pachecos, por João Fernandes Pacheco se ter aliado aos Castelhanos, tornando-se senhor de Ferreira o cavaleiro Rui Vasques Coutinho, até 1433; 1451, Agosto – nos termos de uma carta de doação de D. Afonso V, Martim Afonso de Melo obteve, de juro e herdade, o senhorio de Ferreira; séc. 15 – prováveis alterações na estrutura do imóvel, ao nível da entrada, com a abertura do actual portal de perfil quebrado ( que ficaria descentrado ), e ao nível dos vãos superiores, tendo-se rasgado as actuais frestas geminadas; 1504 – D. Rodrigo Afonso de Melo *5, filho de Martim Afonso de Melo e, por isso, herdeiro da vila de Ferreira de Aves, entre outras, recebe o título de Conde de Tentúgal, criado por D. Manuel I; 1527 – no “Cadastro da População do Reino”, a povoação de Lamas surge como o lugar mais populoso do concelho; séc. 16, meados – no reinado de D. João III, os senhores de Ferreira receberam o título de Marqueses de Ferreira; 1548 – concessão do título de Duques de Cadaval; séc. 18, meados – segundo o manuscrito do cónego Agostinho Nunes de Sousa, redigido entre 1741 e 1775, no cimo do lugar de Lamas, situavam-se os vestígios, muros e torre do antiquíssimo Palácio de D. Diogo Lopes Pacheco, mordomo-mor de D. Pedro I e senhor de Ferreira, denominado Quinta do Paço ( Alves, Alexandre, pp. 415-416 ); séc. 20, 2.ª metade – adaptação do interior para residência; séc. 20, décadas de 80 / 90 – aquisição do imóvel pelo actual proprietário.

Tipologia:

Arquitectura militar e arquitectura residencial, medieval. Torre de planta quadrada, com dois pisos, circundada por fosso, traduzida numa estrutura com escassas aberturas e raros motivos decorativos. A sua construção robusta permite inferir uma edificação com fins defensivos.

Características Particulares:

Torre rasgada por seteiras e frestas geminadas, com lintel monolítico, com portal de arco quebrado e decorado com semi-esferas, revelando alterações sucessivas a nível de estrutura e decoração.

Dados Técnicos: Paredes autoportantes.

Materiais: Granito, telha, madeira, vidro, betão.

Bibliografia:

LEAL, Augusto Soares de Azevedo Barbosa de Pinho, Portugal Antigo e Moderno, vol. III, Lisboa, 1874; ALVES, Alexandre, Os Senhores do Paço de Lamas ( Ferreira de Aves – Sátão ), in Beira Alta, vol. XLIX, fasc. 3 e 4, 3.º e 4.º trimestre1990, pp. 383-418; SOUSA, Albano Martins de, Terras do Concelho de Sátão, Sátão, 1991; LOPES, A. Flávio ( coord. ), Património arquitectónico e arqueológico classificado – Distrito de Viseu, Lisboa, 1993.

Documentação Gráfica: IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica: IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa: IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada:

PROPRIETÁRIO: 1995 – reparação geral das coberturas, arranjo dos interiores, colocação de cobertura de betão para assentamento do telhado e assentamento de piso em tijoleira no andar superior.

Observações:

*1 – DOF: Castelo, ou torre de Ferreira de Aves, incluindo o fosso que o ladeia, na Quinta do Paço. *2 – originalmente, era coroada por merlões ( ALVES, Alexandre ). *3 – estes elementos pressupõem a existência primitiva de um alpendre ou dependência adossada à torre. *4 – célebre pelo papel na Batalha do Salado e com arca na Sé de Lisboa ( v. 1106520004 ). *5 – foi guarda-mor de D. Afonso V, fazendo parte do conselho real, além de governador da praça de Tânger ( ALVES, Alexandre, 1990, pp. 396-397 ).

Autor e Data: João Carvalho 1996 / Marisa Costa 2001