Museu Municipal de Resende

O Município de Resende convida-o a visitar o Museu Municipal, recentemente inaugurado. O espólio etnográfico, que caracteriza os usos e costumes da nossa região, e o núcleo arqueológico, composto por um conjunto de materiais desde a pré-história aos nossos dias, constituem maravilhas a apreciar e admirar no Museu Municipal de Resende.

Não deixe de visitar, ainda, a sala de exposição permanente “Edgar Cardoso, Pontes no Douro”, ilustre engenheiro que criou laços afectivos com Resende e o Douro.

Visite o Museu Municipal de Resende, de Terça a Sexta-Feira, das 9:00 às 12:30 horas e das 14:00 às 17:30, Sábados e Domingos das 10:00 às 12:30 horas e das 14:00 às 17:00 horas.

Contacto: 254 877 200

O EDIFÍCIO

O Museu Municipal de Resende está instalado no edifício da antiga cadeia de Resende, mandado recuperar e ampliar em 2003 pelo actual executivo camarário, sob a presidência do Eng.º António Borges.

O edifício da antiga cadeia foi construído nos anos 30, sendo que a 1ª pedra foi colocada no dia 27 de Setembro de 1931, dia da inauguração da Câmara Municipal. O responsável pela edificação deste equipamento que substituía a antiga cadeia de Vinhós foi o então Presidente da Câmara de Resende, Manuel Rebelo Moniz. Local de reclusão para os excluídos da sociedade, cumpriu a sua função até 1974, época em que se extinguiram as cadeias concelhias, passando os serviços prisionais para a Cadeia Regional de Lamego. Serviu de Armazém Geral da Cooperativa Agrícola e de Oficinas Municipais até 2003, transformando-se num lugar de acolhimento de “memórias culturais e históricas”

Inaugurado em 03 de Junho de 2006, o edifício do Museu Municipal de Resende, caracteriza-se por um estilo arquitectónico contemporâneo, em contraste com o edifício existente, evidenciando-se claramente as diferentes épocas de construção.

Preservando os seus traços arquitectónicos e características funcionais, o edifício mantém a fachada principal em cantaria e as molduras em pedra dos vãos das janelas, bem como os respectivos gradeamentos, conferindo ao conjunto a “dignidade” do desenho e do seu carácter público.

Os espaços do Museu Municipal desenvolvem-se em torno de um pátio funcional interior com funções de área de estar/lazer, arejamento e iluminação natural dos espaços que lhe são contíguos. O edifício assume um carácter polivalente e flexível nas diferentes valências: áreas de exposição permanentes e temporárias, auditório, áreas administrativas e de apoio, espaços multiusos e áreas oficinais.