Descoberta unidade de produção de vinho com 6’100 anos na Arménia

0
104

Uma unidade de produção de vinho com 6.100 anos, a mais antiga de que há memória, foi descoberta numa gruta na Arménia, anunciou hoje uma equipa internacional de arqueólogos, citada pela AFP.

Antes desta descoberta, os vestígios de equipamento de produção vinicula datavam de há 5.000 anos.
“Pela primeira vez, temos uma imagem arqueológica completa de uma produção de vinho com 6.100 anos de idade”, congratulou-se Gregory Areshian, responsável pelas escavações e diretor adjunto do Instituto de Arqueologia Cotsen na Universidade da Califórnia, em Los Angeles.
Entre os artigos encontrados figuram grainhas de uva, restos de uvas prensadas, ramos de videiras atrofiadas, uma prensa rudimentar, uma cuba de argila aparentemente utilizada para a fermentação, cacos impregnados de vinho, além de uma taça e de uma tigela para beber.
A descoberta foi feita na mesma rede de grutas onde foi encontrado em junho de 2010 um  “mocassin” de couro perfeitamente conservado e datando de há 5.500 anos, o mais antigo sapato conhecido no mundo.
As grutas encontram-se num desfiladeiro situado na província arménia de Vayotz Dzor, uma região fronteiriça com o Irão e a Turquia.