Aprender não é proibido

0
188

Foi com admiração que no mês Novembro, ao assistir ao telejornal da RTP, vi três reportagens efectuadas pelo jornalista daquele canal de televisão na Suíça, Noé Monteiro. Como trabalhor emigrante, à mais de trinta anos neste  país e, conhecedor do sistema hevético não me resta que elogiar a ideia daquele colaborador do primeiro canal porque, conseguiu mostrar ao mundo o que nós vamos dizendo mas infelismente sem ressonãncia.
A primeira destas reportagens passou no telejornal do dia 6 e foi dedicada ao sistema de cobrança de portagens. Talvez nem todos soubessem que neste país não existem portagens mas sim um sistema de cobrança anual.
Todos aqueles que circulam nas óptimas auto-estardas suíças devem sómente comprar por cerca de 31 €, uma vinheta autocolante, colocá-la no para-brisas e circular ilimitadamente durante 14 meses. A Suíça tem este sistema implantado desde 1985 e, é válido para as viaturas de passageiros, sendo que para o transporte de mercadorias  vale o pagamento por número de quilómetros percorridos. Não se iludam os mais conservadores pensando que o sistema não é rentável, já que a Suíça tem talvez a melhor rede viária da Europa mantendo as suas estradas sempre em perfeitas condições , não sendo raro encontrar obras de beneficiação por todo o lado. Talvez sem medo de copiar algo mais que experimentado , sete países na Europa, até à data, adoptaram sitema idêntico com ligeiras alterações no que díz respeito ao pagamento. Os montantes a pagar são estabelecidos, muito provávelemnte, tendo em conta a necessiadade, o nível de vida e o número de quilómetros disponíveis. Deixamos aqui uma lista:

 Eslováquia  Eslovénia – A partir de 1.7.2008
 7 dias   –    4.90€  7 dias        –  15€
 1 mês   –    9.90€  Anual        –  95€
 Anual   –  36.50€
 Hungria  Roménia
 4 dias     –   5.50€  7 dias         –   3€
 10 dias   –       9€  1 mês         –   7€
 1 mês    –     17€  3 meses      – 13€
 Anual     –    136€  Anual        – 30€
 Bulgária  Austria –  A partir de 1997
7 dias     –        5€ 10 dias     –  7.90€
1 mês    –      13€ 1 mês    –  22.90€
1 ano     –      34€ 1 ano      –  34€
R. Checa –  A partir de 2008
 10 dias   –  10€
 1 mês     –  14€
 Anual     –  47€

Conheça algumas das vinhetas utilizadas por estes países.
Áustria           R. Checa                      Eslováquia                     Hungria                        Eslovénia

Pode saber mais AQUI. Porém não tem a lingua portuguesa.

Na segunda reportagem difundida no dia 10, o Noé Monteiro debruçou-se sobre o sistema das reformas. Nada que se compare com as reformas milionárias que em muitos casos são pagas no nosso País.
A terceira passou no telejornal do dia 23 e referia-se ao sistema de ensino helvético. A Suíça privilegia a aprendizagem profissional em detrimento do ensino superior. As crianças são acompanhadas e avaliadas constantemente o que permite de as encaminhar no momento certo para o caminho certo. É um trabalho conjunto de professores e psicólogos que juntamente com os pais encaminham os jovens para a profissão mais adequada para cada um. Por outras palavras é preferivel um bom e feliz agricultor que um mau doutor e, agricultores bons e diplomados aqui existem muitos, em comparação com o nosso país onde serão poucos ou nenhuns..
Caro Noé Monteiro não fique por aqui. Continue a fazer reportagens do género. Posso sugerir o sistema de imatriculação de viaturas onde a matrícula é do propriétario e não da viatura ou seja uma matrícula para a vida (por ex. se uma matrícula em Portugal custar 5€, em cada milhão de viaturas que forem para demolição são 5 milhões de euros que são destruídos sem necessidade isto para não falar que já vamos na terceira combinação). Que a sua voz não doa já que tem mais força que a nossa e, talvez consiga mostrar aos nossos governantes, independentemente da cor política ou partidária,  que existem outros métodos, longamente experimentados que apresentam bons e lucrativos resultados. Apetece-me dizer que APRENDER NÃO É PROIBIDO E COPIAR NÃO É PECADO.

Recorde a reportagem do dia 6 de Novembro – Auto-estradas

Recorde a reportagem do dia 10 de Novembro – Reformas

Não perca a reportagem do dia 23 de Novembro – Ensino

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorUm defensor da Liberdade
Próximo artigoLição de vida