13.° Aniversário do FC Famalicão

0
124

Na presença da Chanceler do Consulado Português em Genebra Helena Sereno e trezentos e cinquenta sócios e amigos, realizou-se na Sala de Aïre-la-Ville o 13.° Aniversário do F C Famalicão.

Abriram o espetáculo Angélica da Silva e Eduardo Lopes com a nova forma de fado. Interpretaram Marisa, Carlos do Carmo, Amália, Dulce Pontes, Madre de Deus, e como eles dizem, damos uma vida nova a estes fados, com acordeão e uma voz, com os nossos próprios arranjos e uma roupagem diferente. “Certas pessoas dizem que estamos a massacrar o fado, mas a maior parte diz-nos para continuar, porque é algo fora de série, diferente e estamos a ser bem aceites, tanto aqui, como em Portugal. Para a nossa carreira profissional, vamos fazer o máximo que soubermos e pudermos. Vamos estar presentes nas Automnales de Genève, e se houver condições o Hélder Moreira vai fazer um DVD dessa atuação e vamos talvez gravar um CD, se o futuro o permite, são um dos nossos desejos”.

Seguiu-se Norberto Ferreira, que atuou sempre com a mesma vivacidade e caraterísticas que lhe são conhecidas, convidando o público a participar e comprometendo os menos motivados. As filhas Sara e Diana foram um introito à dimensão do espetácuo. Finalizou o mesmo em cima de uma mesa para cantar o hino do emigrante português e o público agradeceu e cantou, sinal de fervor e carinho à bandeira das cinco quinas que arvorou.

Subiu também à mesa Américo Esteves presidente do FC Famalicão e foi um momento emocionante.

Karmo Leal fez um tributo a Linda de Suza, (mala de cartão e outras canções), veio expressamente de Famalicão. Aproveita sempre as oportunidades que lhe dão para vir à Suíça, como ela diz. Criada no meio da música, começou aos catorze anos e sempre gostou muito de cantar.Também foi emigrante em Paris, e a sua carreira começou verdadeiramente em Portugal. Com esta oportunidade que o Norberto Ferreira e Pedro Almeida (eventos populares) lhe oferecem, traz de lá temas graciosos. Abriram-se-me as portas no momento exato, diz-nos, e os portugueses gostam muito das minhas músicas. Desde o mês de setembro, que tenho vindo todos os fins de semana para a Suíça, para este país que é muito acolhedor.

Foram distribuídas lembranças a muitas personalidades, no meio de muita emoção. A organização esteve à altura, com champanhe a finalizar a festa. Américo Esteves presidente do F C Famalicão, confidenciou-nos: “tenho duas razões para estar contente, hoje é o aniversário do meu neto Danny e o 13.° Aniversário do F C Famalicão. Mando-lhe um beijinho muito especial pelos seus quatro aninhos, mas os meus compromissos com F C Famalicão obrigam-me a estar aqui, o que me dá muito prazer, pois gosto muito deste clube. Temos cerca de trezentos e cinquenta convidados na sala, a quem eu agradeço a sua presença. Quero também agradecer ao Rancho Folclórico Danças e Cantares do Minho, que nos ajudam gratuitamente a servir às mesas, ao Luís Mata e à presença do sr. Antunes, vindo de Portugal, a todos os músicos e todos os colaboradores diretos do Clube, que com a sua presença muito me honram”.

O Duo Transmontanos de Lausanne encerrou a festa com uma grande participação dos presentes